Delicadezas

20 março, 2017

pétalas nas árvores

//antes//


A saber:
a perda, tal como
um homem
é uma coisa sozinha
sem dono. A tê-la,
nossa,
é também
de sofrer sozinhos.

Nunca partilhamos as perdas,
nem as partidas.
Só o fôlego
desse intervalo magro
entre largar a mão
da tua presença.

_

Saber aquilo que me
mirrava
no peito
mas também no centro
do coração:
uma estrela
tão grande que
crescia sem pontas,
só brilho.

_

Se acordo
de um sopro,
adormeces
naquele
segundo emprestado.

O amor só
suga
o único ar intransmissível.


Junho 2015

Sem comentários:

Enviar um comentário